quarta-feira, 18 de julho de 2007

Folha em Branco




Ando
Folha em branco
A mente escura
Tateando o nada
Cadê a fechadura?

A chave onde está?
Não há.
Perdi, aqui, ali,
Em algum caminho que segui
Ou não segui...

Rolha que não sai
Do gargalo do pensamento
Palavras apodrecem
Em ilegível lamento

Sílabas selvagens
Onde estão?
E aquelas conexões?
Reflexões corrosivas
Estarão vivas?

Viver é inventar
Frases no papel
Como flores num jardim
Frases cheias de espinhos
Espinhos que habitam em mim...

Onde estão as letras
E das letras, suas frases?
E das frases a prosa sônica?
A prosa; aquela rosa...
Cheia de versos-pétálas
Métrica perfumada
Regada com água tinta
Trôpega ou ritmada?

Meu jardim
De folhas rabiscadas
Seco de mim...

4 comentários:

Virginia disse...

Em vc, até mesmo quando dá branco, a criatividade é perfeita. Muita linda.

Juliana Cintra disse...

Viver é inventar..
Versos pétálas...
Perfeito...gostei mto dessa conexão...senti como no real..

Belo dom..

bjux bjux.

Fernanda Passos disse...

Nunca ficará seca. Nunca!
Lindo o texto. bjs.

Vivi disse...

Se no branco sai isso, imagina quando há muita cor!!!
Amo vc!!!