quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Sempre a Fenda!

Pensamentos tantos
Antes fosse um
Apenas um caminho
E que fosse comum
Um
Um!

Meus pensamentos
São hermafroditas
Procriam-se por conta própria
Não há portas que os prendam
Super-heróis que os rendam

Ai a fenda
Mal-bem dita
Fenda
Me mata, me fascina
Não há mesmice
Nem descanso

Vem!
Ponha a mão em minha testa!
Veja porquê sou louca
Não!
Não teste!
Basta duvidar
Ela vai te sugar!

Vagará eternamente
Pelo planeta sem fim
Que há dentro de mim...

Quer?

6 comentários:

Virginia disse...

Eu, hein? Quero não...rsss

M Fer disse...

rsrsss
escuta Ants Marching de Dave Mathews :-)

Veja o clip tb ( http://www.youtube.com/watch?v=5LY9p8Spe7Y ), delire com a bateria, delire com a banda . . . uopsss, voltando p/poesia, a música tem algo a ver com ela

bjs

Fernanda Passos disse...

Realmente você é um poço sem fundo. E seus pensamentos hermafroditas são capazes de mergulhar nos mais profundos abismos e, de lá, retirar toda a sutileza poética.
E a pergunta final?
rsrsrs.
Provocante.
Bjs.

Camila Cobucci disse...

ah! agora entendi..
sou do planeta sem fim
fui esmagada em mim
acabei por testar sim!
ah ! agora entendi
vagarei eternamente
assim como a fenda
meu lugar no planeta sem fim

amote

Márcio disse...

Quero!

Juliana Cintra disse...

Não há mesmice...
mesmice não, cansa...
fascina sim...
encanto bom...

Adorei.

bjux mtos.